quinta-feira, 29 de julho de 2010

Aluno quer agora entrar para o Travessia "superior"



Funcionário da Escola Estadual Professora Maria Ana, em Bezerros, Dão - como é mais popularmente conhecido na Terra dos Papangus - encontrou no Programa Travessia o estímulo para retomar os estudos e concluir o Ensino Médio, após 22 anos de ausência da sala de aula.

Entusiasta, Dão destaca a importância da prática do memorial na telessala - estimulada pelo dinamismo das professores do programa, e de tanto ter tomado gosto pela leitura, sonha alto: deseja agora ser um escritor. João Monteiro de Oliveira ainda sugere uma política educacional que institua o Travessia Superior.

Confira
a bela história desta figura simpática!

4 comentários:

Dão disse...

JOÃO
Como aluno do projeto travessia aprovo e incentivo a quem tem vontade de fazer e por um motivo ou outro tem medo, as vezes escuta de pessoas negativas palavras de desagrado como eu próprio já presenciei assunto deste tipo: o projeto não ensina nada, é tudo brincadeira, o tempo é curto para um ensino médio ... Não é verdade quando você não tem interesse em lugar nenhum você aprende, quando a gente não quer, qualquer desculpa serve, eu posso dizer porque direto ou indiretamente fiz parte de três curso e sou testemunha de pessoas que prestaram vestibular e hoje estão cursando faculdades, outros cresceram no trabalho, também foram aprovados em concursos etc. a metodologia do projeto é muito interessante, diferente, saindo do método tradicional de ensino, aqui você estuda por módulo separando as disciplinas sem fugir do conteúdo durante todo tempo do curso, estudando todo o livro, acompanhando a mídia onde leva você a ver como usamos e praticarmos no nosso cotidiano todo o que aprendemos em cada ciência, a participação das equipes de trabalho empenhadas seja com as dinâmicas, nas confecções de cartazes, na dramaturgia das peças teatrais com o percurso livre, com enriquecimentos e leitura de imagem das teleaulas, as festas comemorativas, os problemas surgidos durante as aulas, sendo todos resolvidos e superados, aproximando cada um, mostrando o meu eu e dando oportunidade de poder enxerga o outro, sem discriminação, sem julgar, dando força, incentivo através de uma palavra, um filme, uma mensagem motivacional e até mesmo visitar o amigo(a) na própria residência, tudo isso é o projeto travessia que nós proporciona e ainda mais podendo registra tudo em um documento como este o MEMORIAL, que para mim foi a oportunidade de realizar um sonho ou mesmo um pensamento quando cursava o ensino fundamental minha professora de português e religião questionou uma pergunta para todos os alunos da sala; o que você quer ser quando crescer? E dentro da minha resposta estava escrever um livro, mais vejamos o memorial é um livro, onde você relata um período de aprendizagem e convivência com um grupo de pessoas de varias diferenças mais com um só objetivo concluir o ensino médio.
Dão 30/07/2010 Bezerros PE

Joao disse...

Maria Amélia (ex-professora do ensino fundamental 1983ª 1986)
“ser escritor é ser privilegiado por ter inspiração para escrever tudo o que lhe vem à alma, de forma harmônica, coerente e significativa”.
Fazendo memória de quando profª de português e ensino religioso, na década de 80, na escola Getúlio d’Andrade Lima, trago presente a figura do então aluno Monteiro, garoto esforçado, possuidor de muitas virtudes, que num momento de questionamento, pergunto _ que você pretende quando crescer? _ resposta imediata, dele aluno: escrever um livro (despertar vocacional)?...
Hoje, vejo que o sonho de ontem, poderá ser realidade, hoje, quando escreve um MEMORIAL, depois quem sabe um livro...
Parabéns! Monteiro. Siga em frente, faça acontecer o novo, o diferente.
Estou feliz em fazer parte da sua história de vida. Que Deus o abençoe hoje e sempre. Sua ex-professora e amiga, Mª Amélia 24/09/2010

Joao disse...

Flávio Pontes
Ao amigo Dão “um homem só pode dizer que está vivo quando aprender seu destino. Aliais o destino somos nós que construímos a cada momento. Toda a evolução pressupõe uma espécie de parto, um grito pela vida, um desafio a nossa capacidade de superar os problemas. Todos os grandes homens aliaram um pouco de talento a muito trabalho. O gênio Thomas Edison dizia que na vida era preciso ter um por cento de inspiração e noventa e nove por cento de transpiração”.
O pensamento acima foi tirado do livro JUSTIÇA ALEM DA VIDA de José Carlos de Lucca, onde mostra que é preciso ter virtude mais acima de tudo atitude para se obter o sucesso diante das batalhas diárias. E atitude é elemento muito presente em seu perfil. Um abraço, Flávio pontes 22/09/2010

Joao disse...

André Filipe
Amigo Dão! Você é um símbolo de perseverança, humildade e esforço. Estes dois anos que tivemos a honra de conviver com você foi de muita aprendizagem para todos nós, sua garra na vida para construir sua família pelo que eu vejo é de 100% de competência da parte que um homem tem que ser, não conheço a fundo sua história de vida, mas percebo que você concluindo o ensino médio vai ser de um valor inestimável para fortalecer ainda mais o homem que você é. Nós do travessia 2009/10, acho que com unanimidade tiramos o chapéu para você, continue assim nos ensinando a cada dia a ser essa pessoa maravilhosa que é. Um abraço desse cara aqui, que espera ter sua amizade por um bom tempo. Valeu! Deus te abençoe! André Filipe. 16/09/2010